CUT/SE convoca Ato Unificado de sindicatos em greve

28/11/2013

Compreendendo a importância da unidade dos trabalhadores para a luta do movimento sindical, as categorias do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran), Sindicato dos Trabalhadores das Telecomunicações em Sergipe (Sinttel) e Sindicato dos...

Escrito por: Laisa Galdina

 title=
Compreendendo a importância da unidade dos trabalhadores para a luta do movimento sindical, as categorias do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran), Sindicato dos Trabalhadores das Telecomunicações em Sergipe (Sinttel) e Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (Sintese) participaram do Ato Unificado promovido pela Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT/SE) nesta quinta-feira, 19 de maio, no Centro de Aracaju.

De acordo com o presidente da CUT/SE, Rubens Marques, o objetivo era manifestar a força que as categorias representam na luta por condições dignas de trabalho e melhores salários. ?Os trabalhadores encontram forças para continuar na luta quando estão unificados. A unidade dos trabalhadores do setor público e do setor privado é o maior objetivo da CUT. Além disso, a Central tem acompanhado passo a passo as mobilizações dos trabalhadores, desde as paralisações às negociações. Tanto o Sindetran como o Sinttel nunca haviam realizado uma greve, por isso a CUT buscou orientar as duas categorias?, afirmou.

 title=
Roberto Silva, secretário de Juventude da CUT/SE e dirigente do Sintese, explica que esses momentos de fraternização e apoio mútuo entre as categorias solidificam o que representa a Central Única dos Trabalhadores. ?Esse movimento unificado vem no sentido de unir a classe trabalhadora na luta comum que é a luta por valorização. Eu entendo que essa solidariedade de classes é importante, principalmente, para sensibilizar os trabalhadores enquanto classe trabalhadora. Nesse contexto, a CUT/SE exerce um papel fantástico, que é de ser o elo entre as categorias, e promover a mobilização de todos enquanto classe. Aqui, uma categoria se solidariza com a luta da outra. E isso constitui o que é a CUT?.

A manifestação também contou com a presença de representantes do Stase, Sindimina, Sinergia. Outra questão discutida durante a manifestação foi a questão do Governo do Estado ter buscado determinar as greves ilegais. ?O governador se elegeu dizendo lutar pela democracia, e, em um momento de mobilização dos trabalhadores, pede a ilegalidade das greves. Essa atitude do Estado está buscando criminalizar o movimento sindical, os movimentos sociais. Em um Tribunal de Justiça conservador como o nosso, é claro que a decisão deles é desfavorecer a classe trabalhadora?, afirmou Rubens Marques.

Sinttel

 title=
Os trabalhadores do serviço de telecomunicações em Sergipe, da Empresa RM, tercerizada da Oi, entraram em greve no dia 02 de maio, e reivindicam melhorias nas condições de trabalho e salariais. A categoria alega que a RM não está respeitando o acordo feito com a empresa antiga, a MM. ?Quando o salário mínimo era R$510 o nosso piso salarial era de R$541. Agora que o salário mínimo foi reajustado eles estão oferecendo um salário de R$575 até 2012 para instaladores, cabistas e distribuidores gerais. Essa é uma proposta vergonhosa. Os 350 tercerizados da Oi em Sergipe são profissionais qualificados, e merecem ser valorizados como tal. Além disso, todos nós sabemos que as empresas de telecomunicações são as que mais lucram na América Latina. E as empresas tercerizadas estão ganham no mínimo 10 vezes a mais em cima de cada trabalhador que ela emprega numa empresa multinacional de telecomunicação?, declarou Iaraci Maria Silva, presidenta do Sinttel.

Segundo Iaraci, o sindicato já possui 26 anos, mas nunca havia atuado contra o serviço privado. ?A greve dos trabalhadores das telecomunicações só está conseguindo chegar ao seu 17º dia graças à CUT/SE. Apesar do longo tempo de existência, nosso sindicato está no início da luta contra o patronato detentor do grande capital. É a Central Única dos Trabalhadores que está dando força e auxílio para a nossa greve continuar?, garantiu.

 title=
O presidente da CUT/SE ressalta que apesar da greve do Sinttel ser considerada legal, as negociações não avançam. ?Os patrões não deram proposta satisfatória a nenhum ítem de reivindicação. A CUT sempre defendeu a liberdade sindical, mas já está na hora do Ministério Público do Trabalho interferir nessa negociação porque a conduta dessa empresa é um desrespeito aos trabalhadores e trabalhadoras?. A RM veio para Sergipe trazida pelo ex-governador Albano Franco, quando da época da privatização da Telegipe. ?A Telegipe foi vendida a preço de banana para essa empresa, que hoje tem fortunas de lucro, e nem o acordo coletivo da categoria ela quer cumprir. É inaceitável uma empresa que lucra tanto não cumprir o acordo coletivo?.

Sindetran

No caso dos servidores do Detran, a greve foi declarada ilegal pelo Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE). No entanto, os trabalhadores continuam na luta reivindicando melhores condições de salário. Em greve desde segunda-feira (16), os servidores já recorreram à declaração de ilegalidade e estão programando uma assembléia para este fim de semana.

 title=
De acordo com Klebson Pinto, presidente do Sindetran, os trabalhadores tiveram um pequeno avanço, que foi a entrega da pauta de reivindicação da categoria ao superintendente do Detran, Bosco Costa, na quarta (18). ?Até o momento não tivemos nenhuma resposta. Dentro da nossa pauta nós colocamos uma proposta sobre o pagamento das gratificações dividido em três parcelas de R$200 até o final do ano, para assim atingir os R$600 que nós reivindicamos. Outro tema abordado foi o salário base. Hoje os servidores do Detran não aguentam mais sobreviver com esse salário de miséria de R$400. E, ao invez do Governo procurar negociar com os trabalhadores, ele busca criminalizar o movimento sindical, buscando apoio da TJ para declarar a nossa greve ilegal. Nossa luta é justa e ela precisa ser respeitada. Esperamos que o governador Marcelo Déda inicie uma negociação. Enquanto isso, a greve dos servidores do Detran permanece por tempo indeterminado?, garantiu Klebson.

Roberto Silva acrescentou destacou o fato do Detran ser um dos órgãos que mais arrecadam dinheiro para o Estado. ?Os procedimentos no Detran, como licenciamento dos carros e de habilitação, custam mais do que um salário mínimo. Além disso, esse departamento não tem quase nenhum custeio, além do salário dos servidores e manutenção dos equipamentos utilizados por eles. Não se justifica esse órgão pagar um salário de miséria como esses e dizer que não tem dinheiro para pagar um bom salário aos seus trabalhadores?, declarou.

Sintese

 title=
Durante o trajeto de manifestação, os trabalhadores das telecomunicações e os servidores do Detran receberam o apoio dos professores da rede estadual de ensino, que estavam protocolando uma ação de protesto no TJ/SE contra o governador Marcelo Déda. Na ação, o Sintese apresenta sua indignação com a atitude do Governo do Estado em não cumprir a Lei do Piso com a revisão imediata nos moldes apresentados na Lei 11.738/2008, e condicionar a revisão a extinção do Nível I (médio) no plano de carreira e também por vários problemas ocorridos na rede estadual como: escolas em estado deplorável e sem perspectiva de reforma; falta de professores em várias disciplinas, devido a falta de planejamento e incapacidade do poder público em ter um quadro atual dos docentes; adoção de pacotes educacionais (Alfa e Beto, Se Liga e Acelera), entre outros.

?A sociedade sergipana pôde acompanhar a paciência com que os professores e professoras da rede estadual tiveram para negociar com o Estado o pagamento da revisão do piso salarial, que é um direito adquirido pelo magistério brasileiro. No entanto, o Governo se mostrou duro, e deu como proposta acabar com a carreira do magistério, na medida que ele sugere acabar com o nível I. Tanto o Piso Salarial como o Plano de Carreira foram conquistas de mais de 23 anos de luta da categoria, e nós não vamos abrir mão dos nossos direitos e da nossa dignidade?, assegurou Ângela Maria de Melo, presidenta do Sintese.

A partir de segunda-feira, dia 23, os professores da rede estadual estarão entrando em greve por tempo indeterminado.
 
Clique aqui e confira mais fotos do Ato no Flickr da CUT/SE
 
 title=
 title=

Veja também

SINTTEL-SE participa do maior ato da história de Sergipe

SINTTEL-SE participa do maior ato da história de Sergipe

02/05/2017 - No dia 28 de abril, o Brasil parou contra as Reformas da Previdência e Trabalhista e as terceirizações. Todas as centrais sindicais se unira...

TV do Ceará exibe vídeo com estupro de criança de 9 anos

TV do Ceará exibe vídeo com estupro de criança de 9 anos

13/01/2014 - Sociedade civil se articula para responsabilizar a emissora cearense TV Cidade, que diz não ter violado direitos Por Raquel Dantas* É hora...

Trabalhadores da Claro aprovam ACT/2019

Trabalhadores da Claro aprovam ACT/2019

06/12/2019 - Os trabalhadores da CLARO aprovaram nas assembleias realizadas nos Estados representados pela FITRATELP, exceto em Minas Gerais e Sergipe, a...

SINTTEL-SE visita trabalhadores da ARM TELECOM para conhecimento de Proposta de Acordo Coletivo

SINTTEL-SE visita trabalhadores da ARM TELECOM para conhecimento de Proposta de Acordo Coletivo

04/11/2015 - Na manhã de hoje (4/11) a direção do SINTTEL-SE realizou mobilização e entrega de Boletim na Empresa Arm Telecom para conhecimento da Propos...